Saúde intensifica combate à dengue e pede apoio na prevenção

 

O trabalho de prevenção e orientação do combate à dengue é coordenado pela gerência de zoonoses da Secretaria de Saúde. (Aldemir de Moraes/PMM)

A Secretaria de Saúde alerta: redobre atenção com o mosquito da dengue. Períodos de chuva e temperatura elevada favorecem a proliferação do Aedes aegypti, transmissor da doença. Último boletim da dengue, de 16 de dezembro, registrou 56 casos e nenhum óbito. O documento segue o calendário epidemiológico do governo estadual, que começou em 26 de julho de 2020 e segue até 25 de julho de 2021.


A Prefeitura de Maringá trabalha permanentemente no combate ao mosquito, com de prevenção, fiscalização, identificação de locais com focos de dengue e orientação. A responsabilidade de combate à dengue é dividida com o cidadão, que deve colaborar com limpeza dos quintais e fiscalizar o descarte irregular de lixo e bens inservíveis em locais públicos. Denúncias devem feitas pelo 156 (Ouvidoria Municipal). 

O trabalho de prevenção e orientação do combate à dengue é coordenado pela gerência de zoonoses da Secretaria de Saúde, com vistorias nas casas pelos agentes de endemias para verificar a existência de locais com proliferação do mosquito transmissor da doença. Durante as vistorias, os moradores são alertados sobre o risco da dengue e a importância de evitar o acúmulo de água, que favorece o desenvolvimento do mosquito.

Ação de limpeza em bairros com maior índice de dengue integra conjunto de controle pontual de focos. A operação atendeu Vila Morangueira, Chácaras Morangueira, nos  jardins Mandacaru, Monte Carlo e Vila Santa Isabel. São recolhidos materiais que acumulam água e que possam servir de reservatórios para a proliferação do mosquito.

Fiscalização
Desde janeiro deste ano, a Secretaria de Fazenda (Sefaz) emitiu 1.437 notificações de má conservação de imóveis, incluindo a identificação de lixos em terrenos públicos e particulares. A Secretaria de Meio Ambiente e Bem-estar Animal (Sema) aplicou 24 autos de infração por descarte irregular de lixo em vias públicas e fundos de vales, totalizando R$191 mil.
Compartilhar por Whatsapp

About Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :