Saúde alerta sobre riscos e cuidados com escorpiões


 

A Secretaria de Saúde de Maringá capturou neste ano 712 escorpiões em residências e locais públicos, com registro de 146 acidentes. Ações preventivas do município seguem rotineiramente com equipes específicas de combate, além de agentes ambientais treinados para apoio. Mas, o auxílio do cidadão em adotar medidas simples, como limpeza dos quintais e vedação de janelas, portas e demais locais que sirvam de passagem para o animal, é indispensável.


Dentro das residências os escorpiões se escondem principalmente em ambientes mais úmidos, como banheiros e áreas de serviço, sapatos, roupas e entulhos deixados no quintal. O escorpião amarelo (Tityus serrulatus) é o mais comum em Maringá e seu veneno pode causar acidentes graves. A dificuldade no controle também se dá por sua capacidade de reprodução espontânea, sem a necessidade de acasalamento. 

Ao encontrar o animal, deve-se entrar em contato com a Ouvidoria da Saúde (160) e, em casos de acidentes, procurar uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ou a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Zona Sul, nos casos mais graves. Se possível, capturar de forma segura o escorpião e colocar em um frasco. Quando morto, adicionar álcool para conservar e levá-lo para que seja identificado e facilite o atendimento. 

Saiba Mais
Ouvidoria da Saúde: 160
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :