“Culturas negras importam” é tema do Festival Afro 2020 em Maringá


´

 A 12ª edição do Festival Afro-Brasileiro, da Secretaria de Cultura de Maringá (Semuc), será realizada entre hoje, 16, e próximo sábado, 21, com o tema “Culturas negras importam”. A ampla agenda de eventos online tem destaque para participação do cantor, jornalista e ex-gestor cultural Chico César. São mais de 15 participações entre músicos, professores, palestrantes, entre outros representantes da cultura afro. "É um grito que ecoa pelo mundo afora e a voz dos maringaenses conscientes engrossará tal coro", comenta o secretário da Semuc, Chico Pinheiro. “O festival sempre será um momento de reflexão com a participação de personalidades significativas”. 


O festival relaciona tradição, religião, cultura de rua, política, questões sociais, entre outros. Maringá tem uma ampla atuação e atividades envolvendo questões afros. Além dos órgãos municipais de diferentes secretarias, existem iniciativas como grupos de maracatu, Gerência de Igualdade Racial da OAB, ONGs, Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial, coletivos, entre outros. "Nossa cultura e nossa arte pressupõe engajamento político e enfrentamento a todas as violências materiais e simbólicas. Nosso trabalho é ocupar a cidade com nossos corpos e crenças. Falar quem somos e determinar um espaço para nossa existência plena", considera a historiadora, produtora cultural e batuqueira, Laís Fialho, 28 anos. 

Ela é coordenadora do Maracatu Baque Mulher Maringá e Maracatu Roda do Encanto que formam o grupo Pé de Laranjeira e o Coletivo Yalodê-Bada. E mediará atividades na abertura do Festival Afro na segunda-feira, 21. 

AGENDA
• 16 de novembro, hoje
1º Xirê: CULTURAS TRADICIONAIS IMPORTAM
19h - Abertura
19h15 - Ilá com Guitinho da Xambá / Raissa Imani / Mestra Joana
21h - Encerramento
Mediação Especializada: Laís Fialho

• 17 de novembro, amanhã
2º Xirê: COLETIVOS NEGROS  IMPORTAM 
19h - Abertura
19h15 -  Ilá com Mestre Chacon e  Mestre Messias
21h - Encerramento
Mediação: Isadora Yalodê

• 18 de novembro
3º Xirê: RELIGIOSIDADES AFRO-BRASILEIRAS IMPORTAM 
19h - Abertura
19h15 - Ilá com Mãe Beth de Oxum 
21h - Encerramento
Mediação Especializada: Bruno Barra

• 19 de novembro
4º Xirê: ATIVISMO NEGRO IMPORTA 
19h - Abertura
19h15 -  Ilá com Tatiana Nascimento e Aza Njeri
21h - Encerramento
Mediação: Isadora Yalodê

• 20 de novembro 
5°Xirê: PRÁTICAS CULTURAIS ANTI-RACISTAS IMPORTAM 
19h - Abertura
19h15 - Ilá com Chico César 
21h - Encerramento
Mediação: Delton Felipe 

• 21 de novembro 
6° Xirê: CULTURAS URBANAS IMPORTAM
19h - Abertura
19h15 - Ilá com Mariana Boaventura
21h - Encerramento
Mediação Especializada: Daniara Thomaz

• ONDE VER: 
Site da Semuc . 
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :