Com a expulsão dos sindicalistas da marquise do Palácio Iguaçu, o fora Feder precisa se intensificar






O momento é de interromper essa greve de fome e, através do presidente da APP-Sindicato, Hermes Leão, chamar uma greve em defesa dos professores e da Educação em todo o Paraná. 

No dia de hoje, o governado fez uso do departamento jurídico, para expulsar os grevistas que se encontravam em frente ao Palácio Iguaçu fazendo greve de fome. 

A atitude do governador, Carlos Massa Ratinho Junior, em usar a estrutura jurídica contra trabalhador é inadmissível e esta na hora de dar o troco. 

Por essas e outras, as pautas obrigatoriamente, precisam ser claras, sendo necessário divulgar, para toda a sociedade, o que anda acontecendo na área de ensino, e como o atual governo trata a questão da educação. Renato Feder esta a trabalho do executivo e não ao contrário. As ações tomadas até aqui, são ordens direta do seu chefe maior, que tem um único objetivo, exterminar os educadores e levar a extinção a educação como conhecemos. 



O momento é de união e o grito de fora Feder precisa ser dito com mais força, o nosso estado não pode ser refém das ideias de um camarada que diz ser professor, mas que não valoriza a classe e já esta mais do que na hora, de mandar Renato Feder de volta para São Paulo, para tomar conta de suas empresas e cuidar de sua defesa nos processos que responde no âmbito criminal e financeiro nos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro.

Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :