Projeto determina que 30% da nota dos alunos seja composta por participação em sala e disciplina

 O Projeto de Lei 4863/20 determina que a avaliação dos alunos do ensino fundamental e médio seja composta 70% por provas ou avaliações — objetivas, subjetivas e/ou orais — e 30% pela participação em sala de aula, responsabilidade, pontualidade na entrega de tarefas e trabalhos e disciplina. Este último quesito incluirá respeito às regras do colégio, ao professor e aos colegas e o relacionamento solidário.

Arquivo/Câmara dos Deputados
Deuzinho Filho, autor da proposta

Pelo texto em análise na Câmara dos Deputados, as secretarias de educação estaduais, municipais e do Distrito Federal regulamentarão a medida, caso aprovada pelos parlamentares.

Autor da proposta, o deputado Deuzinho Filho (Republicanos-CE) cita a falta de respeito em sala de aula como um dos principais problemas enfrentados pelos professores brasileiros. “Para que a situação melhore é preciso que parte da avaliação dos alunos seja dada pelos professores”, avalia.

Violência escolar
O parlamentar cita pesquisa da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) de 2013, que mostrava o Brasil como líder do ranking de violência escolar, com 12,5% dos professores tendo relatado serem vítimas de ameaças, xingamentos ou agressões ao menos uma vez por semana.

Além disso, Deuzinho Filho chamou a atenção para pesquisa de 2016 mostrando que a violência verbal ou física atingiu 42% dos alunos da rede pública naquele ano. A pesquisa foi realizada pela Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais em parceria com o Ministério da Educação e a Organização dos Estados Interamericanos (OEI).

Lei atual
A proposta altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, que hoje não traz critérios tão pormenorizados.

Pela lei, a verificação do rendimento escolar será feita por avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais.

Fonte: Agência Câmara de Notícias

Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :