Marchese é condenado por crime eleitoral


Em sentença proferida na manhã no sábado(24) o juiz Alberto Marques dos Santos, da 192ª Zona Eleitoral de Maringá, condenou o deputado estadual Homero Figueiredo Lima e Marchese, candidato a prefeito pelo Pros, por propaganda ilegal. 

O candidato, que é advogado, fez reunião político-eleitoral dentro de uma igreja, o que é proibido pela legislação desde 2009.

A reunião aconteceu no dia 10 passado e foi registrada pelo próprio candidato como ato de campanha numa rede social, com fotos tiradas dentro da Igreja Bola de Neve, que apoiou a candidatura a presidência de Jair Messias Bolsonaro, em 2018. 

O Ministério Público representou contra o parlamentar, pedindo sua condenação por ter realizado propaganda eleitoral no interior de igreja, o que fere o artigo. 37, caput e parágrafo 4º, da lei federal nº 9.504/1997, a Lei Eleitoral (realização de propaganda em bens de uso comum, “tais como cinemas, clubes, lojas, centros comerciais, templos, ginásios, estádios, ainda que de propriedade privada”.

Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :