Fiscalização eletrônica na avenida Colombo visa reduzir acidentes e mortes



Sistemas de fiscalização de avanço de sinal começaram a operar em nove pontos da avenida Colombo hoje, 20. Dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) apontam que nos últimos 18 meses foram 420 acidentes ao longo da via. Entre 2014 e 2018 foram 2 mil acidentes com 23 mortes, 1.420 feridos leves e 389 feridos graves. Outros 12 equipamentos de controle de velocidade funcionarão até final do mês. 

Fiscalização da via era de responsabilidade da PRF por se tratar de uma rodovia federal, a BR-276. Convênio assinado entre o município e o governo federal permite que esse trabalho seja compartilhado. Ao município coube a responsabilidade de instalar o equipamento e realizar a manutenção. O município ficará com 65% do valor das multas, sendo que PRF terá 30% e o Fundo Nacional de Segurança e Educação de Trânsito (Funset) 5%. 


O posicionamento dos sistemas de fiscalização (de velocidade e avanço de sinal) leva em consideração fluxo de pedestres, ciclistas e veículos e suas velocidades, desrespeito à sinalização, número de acidentes, declividade, entre outros fatores de riscos. “Estudos técnicos rigorosos determinam o local de instalação de cada equipamento, sempre tendo em perspectiva os riscos de acidentes gerados pelo tráfego”, explica o secretário de Mobilidade Urbana, Gilberto Purpur. 

Medidas visam evitar acidentes e mortes. Como a de um idoso de 61 anos que morreu ontem no hospital depois de ter sido atropelado na avenida Colombo no dia 5 desse mês. 


A avenida tem 11,5 quilômetros de extensão e tráfego intenso, normalmente de alta velocidade. Os cruzamentos com mais acidentes registrados são: trevo do Contorno Sul, avenidas Guaiapó, Morangueira, Duque de Caxias, ruas Belo Horizonte, Valparaíso, Mendoza e Arlindo Planas. Câmeras verificarão infrações como avanço do sinal vermelho nos semáforos, parada sobre faixa de pedestres, estacionamento irregular e excesso de velocidade. 


Infrações e multas são definidas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Como artigo 181, sobre parada sobre a faixa de pedestres, é infração grave, com multa de R$ 195,23; artigo 208, sobre avanço de semáforo vermelho, é infração gravíssima com multa de R$ 293,47; artigo 218, sobre excesso de velocidade, com infrações entre médias e gravíssimas e multas entre R$ 130,16 e R$ 880,41.

Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :