Carlos Moraes avança na pré candidatura e defende o fim dos acordos politico partidários

''Na minha administração não teremos acordos que envolvam cargos partidários. O objetivo é governar para o povo."



Carlos Moraes, pré candidato a prefeito de Cascavel, pelo AVANTE,trabalha  em pré projeto de enfrentamento no pós crise da convi-19. As cidades os municípios brasileiros vão precisar  se adequar a uma outra realidade de maneira ágil com mudanças profundas. O comportamento das pessoas terá alterações e a criatividade,a coragem terão que fazer parte do espírito do próximo administrador. 

Carlos Moraes defende  o rompimento em definitivo com o modelo viciado de loteamento da administração com a distribuição de cargos para agradar partidos políticos e aliados. 
A visão do politico moderno tem que ser exclusivamente voltada para a maquina publica com coerência, visando única e exclusivamente bem de toda a população e não dos poucos aliados de diversos partidos. Dar um basta nos privilegiados em detrimento do povo de Cascavel. Por onde passa, o pré candidato tem dito; “serei prefeito somente uma vez e farei uma administração voltada para o bem da população. Será um verdadeiro choque de gestão".

 Com Carlos Moraes a frente da administração de Cascavel, com certeza vai romper com a politica tradicional do toma lá, da cá. Não concorda  com os acordos com grupos econômicos, que visam lucros concentrados em detrimentos da população e sem a preocupação com a questão social. Esses são apenas dois parágrafos das defesas que abrem o pré estudo do jornalista Carlos Moraes, e de sua equipe para o pós crise. 

Moraes é  pós graduado em Administração Pública com Gerenciamento de Cidades e está unindo suas experiências vividas em várias cidades do Brasil e do mundo através do Jornalismo com as técnicas estudadas em todos os projetos desenvolvidos ao longo de sua pós graduação em gerenciamento de cidades.

O enfrentamento da crise causada pela covid-19, já é sentida de forma grave sem ter chegados em seu pior momento. Essa tarefa de administrar a cidade não pode ser atribuída pela população através do sagrado voto a políticos especialista em Marketing ou aqueles que já tiveram a oportunidade de fazer muito mais em tempos de vacas gordas e não fizeram.

A crise precisa ser enfrentada por quem tem menos compromissos políticos partidários possível.
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :