Câmeras capturam informações em busca de trânsito mais eficiente e seguro


A Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) avalia trechos com grandes fluxos de veículos no trânsito maringaense para implantar melhorias. Não há relação alguma com aplicação de multas. Nem os agentes fazem o serviço "escondido". Câmeras de video são instaladas à noite e trocadas de lugar ocasionalmente. São 43 pontos que recebem as câmeras. 

Filmagens são entre segunda e sexta-feira. Monitoramento é de 12 horas em média em locais de muito fluxo. Outros trechos são em horários de pico, como entre 7h e 9h, 11h30 e 13h30 e 17h e 19h. Serviço começou na última segunda-feira, 9, e vai até maio. Empresa vencedora da licitação entregará 500 horas de filmagens com um relatório com dados e especificações do monitoramento.

Projeto estuda pontos para futura instalação de semáforos conforme critérios técnicos, visa melhorar tempos em locais onde já há semáforos e verifica necessidade de alterações de sentido das vias conforme demanda da comunidade. "Última vez que esse monitoramento foi feito foi há dez anos. Trânsito maringaense mudou muito desde então", aponta engenheiro da Semob, Rhuan Felipe Reino Amorim.

O Plano de Mobilidade (PlanMob) fará o mesmo monitoramento em outros 48 pontos ainda esse ano. Trabalho é chamado de contagem volumétrica classificada. Feita com filmagens de câmeras de vídeo, com procedimentos padronizados conforme normas do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Monitoramento foi licitado em agosto do ano passado com vencedora empresa Tranzum, de São Paulo.

Objetivo técnico é formar perfil do trecho ou ponto do trânsito. Câmeras são instaladas em rotatórias e cruzamentos com grande fluxo. Semob analisará volume e tipo de veículos por períodos. São considerados motocicletas, carros, ônibus, caminhões e bicicletas. E também pedestres.

A análise do trânsito é feita com três aspectos: fluxo, velocidade e densidade. O fluxo é a mais variante com período, local e tipo. Dados também ajudarão na implantação de projetos no futuro, além da instalação de semáforos. Trabalho faz parte de iniciativas da Semob na prevenção de riscos de acidentes no trânsito. Como dados apresentados na semana passada com o Programa Vida no Trânsito (PVT).
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :