Fiscalização vai notificar 300 proprietários por má conservação de imóveis



                                                                                         Aldemir de Moraes/PMM

Cerca de 40 fiscais da Secretaria de Fazenda (Sefaz), da Prefeitura de Maringá, se mobilizam neste sábado, 8, para entregar notificações acerca de 300 proprietários em má conservação de seus imóveis. Ação reforça outras iniciativas da gestão no combate e prevenção da dengue, como o ′arrastão′ de limpeza em bairros da Zona Sul da cidade, que será realizado neste sábado.

O proprietário notificado por problemas de conservação do seu imóvel tem até 15 dias para realizar a limpeza. Caso não atenda a determinação no prazo, é gerada multa baseada na metragem do terreno (veja tabela em anexo). Caso seja identificado focos de dengue, por exemplo, o que significa risco à saúde pública, o valor da multa é dobrado por metro quadrado.

Caso regularize a situação e informe a fiscalização, o valor da multa é reduzido em 50%. Do contrário, a prefeitura executa a limpeza e cobra a conta: R$ 136,86 + R$ 205,28 por carga de caminhão + multa. Este ano foram emitidas 675 notificações. Destas, 474 foram convertidas em multas. Ações específicas são realizadas em imóveis com piscinas.

Em fevereiro já foram realizadas sete vistorias em imóveis a partir de denúncias de supostos focos de mosquitos transmissores da dengue. Nestes casos, a multa pode chegar a R$ 17.850,00. O último levantamento feito pela Secretaria de Saúde confirmou 829 casos de dengue em Maringá. A prefeitura reforça o alerta para a prevenção.



Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :