Desmembramento de editais amplia apoio cultural em Maringá



A Secretaria de Cultura de Maringá (Semuc) realizou 12 editais contemplando agentes culturais e artistas com mais de R$ 3,6 milhões em 2019. Foram mais de 230 eventos ou espetáculos apresentados gratuitamente em Maringá pelos editais. A estimativa é ampliar tanto projetos e valores em 2020. "Buscamos resultados mais efetivos. Tanto com mais eventos como em organização", comenta o secretário da Semuc, Miguel Fernando.

Entre as novidades em 2020 está mais um edital dos Convites. Dessa vez para as Artes Populares, contemplando projetos para música regional, capoeira, espaços públicos, entre outros. Até a Festa Literária Internacional de Maringá (Flim) estará entre as novidades. As apresentações de artistas locais serão por edital a partir desse ano. Além dos editais, a Semuc também prepara outros eventos novos. Como a Semana de Artes e Cultura em março. Outra novidade será o Mês da Música que deve acontecer em maio. Em agosto está agendada a Primeira Semana Maringaense de Arte Contemporânea.

Um dos ganhos no ano passado não foi o financeiro. E sim na transparência e redução da burocracia. Foi o lançamento da plataforma Maringá Cultura. A novidade na internet ajuda muito os artistas nos processos dos editais. Por exemplo, se o proponente preenche algo errado, o sistema acusa e não passa para o próximo passo até que o erro seja corrigido no preenchimento dos campos. Isso evita que projetos sejam reprovados por erros simples como acontecia no processo anterior em papel, onde o proponente não percebia os erros.
Ano passado também foi importante pelo desmembramento do edital Aniceto Matti. O Audiovisual saiu do grupo Geral e ganhou edital próprio com verba de R$ 1 milhão. E assim seguirá com outros segmentos em breve. Ter edital próprio também possibilita buscar verbas de fora e não somente ser realizado com dinheiro municipal.

PROFISSIONAL - Outra melhoria também foi a participação de pareceristas profissionais. São pessoas especializadas em avaliar projetos em editais. Antes esse procedimento era feito por convidados por colaboração. Agora com serviço profissional a avaliação pode ser feita de qualquer lugar pela internet.
Os editais ajudaram a impulsionar os eventos culturais em Maringá. A Semuc registrou público de 1.038.911 pessoas no ano passado, sendo que mais de 230 eventos foram de editais públicos.

PROJETOS DE 2019:
• Ocupação Ceu das Artes - R$ 150 mil
• Festival Afro - R$ 73 mil
• Territórios Culturais - R$ 230,8 mil
• Aniceto Matti - Audiovisual - R$ 1 milhão
• Aniceto Matti - Geral - R$ 1,76 milhão
• Virada Cultural - R$ 32 mil
• Expresso Cultural - R$ 52,5 mil
• Documentários Funcionários Públicos - R$ 80 mil
• Convite à Dança - R$ 66 mil
• Convite à Literatura - R$ 79,2 mil
• Convite à Música - R$ 94,6 mil
• Convite ao Teatro - R$ 79,2 mil
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :