´Bolsonaro não está à altura do cargo´, garante o magistrado



O ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), teve forte reação à iniciativa de Jair Bolsonaro de compartilhar em grupos de WhatsApp vídeos convocatórios com a finalidade de organizar manifestações para o dia 15 a seu favor e contrários a corte e o Congresso.


Para o decano do STF, a iniciativa, "se confirmada", revela "a outra face sombria de um presidente da República que desconhece o valor da ordem constitucional e que vai contra a constituição de 1988, que ignora a separação de Poderes e que demonstra uma visão indigna de quem não está à altura do cargo que exerce e o ato de inequívoca hostilidade aos demais Poderes da República traduz gesto de desapreço e de inaceitável degradação do princípio democrático!!!".
O ministro enviou a mensagem por escrito à imprensa, nessa manhã. No texto, Celso de Mello afirma: "O presidente da República, qualquer que ele seja, embora possa muito, não pode tudo, pois lhe é vedado, sob pena de incidir em crime de responsabilidade, transgredir a supremacia político-jurídica da Constituição e das leis da República". Os crimes de responsabilidade são passíveis de pena de perda do cargo -ou seja, de impeachment.
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :