Senador Oriovisto Guimarães é o relator da PEC que pretende diminuir salários de servidores públicos

PEC Emergencial faz parte do Plano Mais Brasil que sucateia o Estado e os serviços públicos
Oriovisto Guimarães, do Podemos| Foto: Albari Rosa/Gazeta do Povo

O senador empresário, Oriovisto Guimarães (Pode-PR), relator da PEC Emergencial, defendeu em seu parecer que a União, estados e municípios possam reduzir a jornada e o salário dos servidores públicos em até 25%. Oriovisto Guimarães pretende aprovar a suspensão de promoções e progressões, e a mudança de regras para as avaliações individuais dos servidores, prejudicando os funcionários públicos em todo o brasil.

O projeto do senador do Paraná é mais um ataque aos direitos de quem trabalha e ao que parece nutre um ódio mortal aos trabalhadores e que serão obrigados a conviver com salários baixos e com o custo de vida nas alturas. Os ataques aos direitos serão mantidos em 2020 prejudicando a todos.
A proposta encaminhada pelo relator, a mudança vai atingir os trabalhadores que recebem mais de três salários mínimos. Os militares, novamente ficaram fora da redução de 25% da carga horária e do salário.

O parecer deve ser votado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) ainda no começo deste ano.
É importante ressaltar que Oriovisto é o senador mais rico do país, com patrimônio declarado de quase R$ 240 milhões e por esse motivo, não sabe as dificuldades de quem trabalha para ganhar até 3 salários mínimos. 


Plano Mais Brasil

A PEC apresentada faz parte do Plano Mais Brasil, proposta do ministro Paulo Guedes que tem o objetivo de sucatear o Estado. Junto a ela também fazem parte a PEC do Pacto Federativo e a PEC dos Fundos Públicos. 

O pacote do governo busca desviar recursos da saúde e da educação, congelar os reajustes do salário mínimo, liberar geral as privatizações, diminuir os salários e a jornada de trabalho dos servidores que atendem diretamente a população trabalhadora, prejudicando os brasileiros que precisam de atendimento nos serviços púbicos brasileiro. Isso é uma afronta aos direitos dos cidadãos.

Fonte: Sismmac
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :