Semana do Hip Hop destaca street art de Maringá


Começa amanhã, 20, a sexta edição da Semana do Hip Hop de Maringá. Evento reúne até o próximo domingo, 24, artistas de street art em três pontos da cidade. São quase 20 eventos gratuitos de dança, música, grafiti, poesia e ainda microfone aberto para livres manifestações. "É um período onde podemos passar a realidade da cultura urbana de Maringá", comenta o diretor da Juventude, Adriano Bacurau. "Fortalece não só a nossa cultura, como podemos passar também para um público que não conhece Hip Hop".

Maringá tem boas expressões de street art. Grupos de RAP tem produção constante, grupos de street dance participam de eventos em outras cidades, grafiteiros conseguem viver de sua arte, há diversas lojas que vendem produtos sobre Hip Hop, entre outras situações. Tanto é que essa é a sexta edição do evento. E nem sempre minorias e atividades do underground têm espaço no poder público.

Mas na gestão Ulisses Maia isso é diferente. O secretário de Cultura (Semuc), Miguel Fernando, aponta que a cultura urbana é base do desenvolvimento da cidade. E nessa gestão o HIp Hop tem cada vez mais expressão e espaço. "Juntamos todos os elementos, ocupamos espaços e mostramos para a sociedade o que a rua tem de bom. É movimento de resistência", diz o grafiteiro Renê Meyring, 38 anos, que fará um grafiti em 3D na abertura do evento amanhã.

Maringá já teve outras manifestações no segmento recentemente. Como o grafiti nos containers de lixo, o festival Afro-Brasileiro que acontece essa semana e participação do escritor angolano Antônio Antunes da Fonseca, na Festa Literária Internacional de Maringá (FLIM), entre outros. A Semana do Hip Hop é uma parceria entre a Semuc, Gerencia da Juventude, SASC e projeto social Conecta Rua.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DO HIP HOP
• 20 de novembro, quarta-feira
Local: Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPsi) - rua João José de Queiróz, 650 - Santa Felicidade
- 9h30 abertura oficial da Semana do Hip Hop
- 10h - grafiti com Renê Meyring
- entre 10h e 11h - Oficina de Dança com bboy Alisson Onilio
- entre 14h e 16h - oficina de RAP com Willian Makarraun

• 21 de novembro, quinta-feira
Local: Praça de Patinação (Banks), avenida Cerro Azul
- entre 17h e 18h microfone aberto
- 18h - DJ Friza
- 19h - Lukas Loco

• 23 de novembro, sábado
Local: Vila Olímpica
- 16h - Microfone aberto
- 17h - banda Indexssonora
- 17h30 - Willian Makarraun
- 18h - DJ Elô
- 19h - Manada Crew
- 19h30 - TuTu
- 20h30 - DJ Andye Iore

• 24 de novembro, domingo
Local: Vila Olímpica
- 15h - Oficina de Dança com Aline Natalia Pacifico
- 15h - inscrições das batalhas
- 16h - poeta / Drop MC
- 17h - Batalha de Trios / Batalha de MCs
- 18h - poetas / Bruna MC
- 18h25 - semifinal batalhas de Trios
- 18h55 - semifinal Batalha RAP
- 19h - street dance com Cotidiano
- 19h25 - Apresentação de Dança com Aline Natalia Pacifico
- 20h20 - finais das batalhas / MCs

• Informações:
Diretoria da Juventude - (44) 99819-1750
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :