Homem público deve acolher diferenças, disse Maia ao ser premiado nos EUA

Ao receber o prêmio Woodrow Wilson de Serviço Público, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), dedicou a homenagem a todos os parlamentares brasileiros, inclusive àqueles que pensam diferente dele e fazem críticas ao seu trabalho a frente da Câmara.
"Aceito e dependo do contraditório. O homem público tem a obrigação de aceitar outros pontos de vista, de acolher as diferenças. Portanto, meu muito obrigado a todos que pensam diferente de mim, que me criticam e que me mostram diferentes caminhos e soluções", disse em discurso na solenidade de premiação, realizada na última sexta-feira (15), em Nova Iorque (EUA).
Maia em discurso na solenidade de premiação, realizada na última sexta-feira (15), em Nova Iorque (EUA)
Voz da razão
Rodrigo Maia acrescentou que os parlamentares são unânimes em dizer que este é o melhor momento do Parlamento brasileiro em décadas. "Somos a voz da razão, somos o distensor dos conflitos, somos o ponto de equilíbrio tão necessário para encontrar saídas", ressaltou.
O presidente considera gratificante estar à frente da Câmara em período "tão conturbado" e afirmou ter "enorme orgulho" do cargo que ocupa. "Eu me realizo na política, me realizo nos amigos e amigas que tenho no Congresso. Estamos mais fortes, mais independentes e mais conscientes do nosso papel histórico", completou.
Reformas
Para Maia, exemplo desse trabalho é a reforma da Previdência recentemente aprovada, bem como a reforma tributária ainda em discussão. Segundo ele, a reforma da Previdência é "maior da história" e a reforma tributária é "a mais completa" já analisada pela Casa.
O presidente ressaltou ainda a necessidade de tirar do papel a reforma administrativa para modernizar o Estado. Ele também deve criar um grupo de trabalho especial para acelerar a discussão de projetos de lei para combater a pobreza. "Nunca produzimos tanto em tão pouco tempo", comemorou.
Woodrow Wilson
Maia relembrou ainda a atuação do líder norte-americano que dá nome ao prêmio. Neste ano comemora-se o centenário do Nobel da Paz entregue ao ex-presidente Woodrow Wilson. "Wilson lutou contra a praga do nacionalismo, que foi a centelha para eclosão da primeira grande guerra, e ganhou o Nobel por trabalhar por um mundo onde as divergências se solucionam no diálogo".
Conforme lembrou Rodrigo Maia, o mundo testemunha uma nova onda nacionalista. "Com fronteiras sendo fechadas e famílias sendo separadas por uma disputa de espaço imaginária: vemos a cor da pele, a opção religiosa ou sexual sendo usadas como réguas para classificar as pessoas", destacou. Contra esses males, o presidente da Câmara defendeu os valores defendidos por Wilson.
"São esses valores também que unem nossos países. Muito além dos produtos que compõe a nossa balança comercial, acho que o principal produto que importamos dos Estados Unidos é o modelo de democracia liberal", afirmou, citando valores como a crença na independência dos poderes, a visão de que os poderes devem se fiscalizar para impedir que um se sobreponha ao outro, a luta federalista de independência dos estados; e o respeito divino à Constituição.
Democracia
Maia disse ainda que não existe democracia que não seja a democracia liberal e que qualquer outro modelo que não considere as bases da democracia representativa não pode ser chamado por esse nome. "A democracia não é o regime da maioria, é, sobretudo, o regime que protege as minorias", declarou.
O presidente da Câmara lembrou ser filho de um exilado político e ter aprendido, por isso, que a liberdade é inegociável. "Sempre haverá grupos que tentarão inverter o processo civilizatório. Para esses grupos, nosso Congresso tem dado respostas inequívocas. Temos trabalhado muito para manter as nossas liberdades, mas também para garantir a liberdade para milhões de brasileiros que ainda vivem prisioneiros da pobreza", declarou.
Primeiro parlamentar
Rodrigo Maia é o primeiro chefe do Poder Legislativo brasileiro a receber o Prêmio Woodrow Wilson de Serviço Público. Conferido pelo renomado think-tank norte-americano Wilson Center, desde 1998, o Prêmio Woodrow Wilson existe nas categorias serviço público e cidadania corporativa, e já foi entregue a cidadãos de 19 países de todos os continentes.
Fonte: Agência Câmara

Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :