Festival de Culturas Populares terá apresentações culturais e brincadeiras tradicionais



No próximo sábado, dia 5 de outubro, a Fundação Cultural de Paranavaí vai realizar um evento diferenciado, com o objetivo de promover um diálogo com as manifestações populares e étnicas da nossa Cultura, sejam elas tradicionais ou contemporâneas, e assim possibilitar o encontro dessas manifestações entre si e com o público. O Festival de Culturas Populares vai acontecer na Praça Rodrigo Ayres de Oliveira, a partir das 16h, e é gratuito para a comunidade.

Entre as atividades programadas para o Festival serão realizadas brincadeiras e dinâmicas antigas e tradicionais (carrinho de rolimã, pula corda, pula elástico, bambolê, bola de gude, bolha de sabão gigante, jogo de bets, jogos de mesa, origami, dobraduras, pintura, e outros; Contação de História (Conto Africano), com cantinho para confecção da Boneca Abayomi e Mandalas; Capoeira Primitiva com a ACCAMÊ – Associação Cultural Capoeira Mandigá-; Roda de Conversa entre jovens sobre “Ansiedade e Vestibular”; Dança Folclórica com grupo de alunos do CECAP; Dança do Carimbó com o Grupo da 3º Idade do SESC/PVAÍ; Apresentação de Taiko com o Grupo Kotobuki Taiko; apresentações de tradições gaúchas de cantigas, declamação, Gaita e Dança de Salão; e Wilian Nazaro com Filosofia do Samba e Mojuba.

“Neste dia, além das atividades com apresentações culturais e brincadeiras tradicionais, teremos um encontro de vários movimentos e instituições importantes para o movimento cultural da nossa cidade, como o CTG, o SPDC, o Movimento Bandeirante, a ANPIR (Associação Negritude da Promoção da Igualdade Racial), o Grupo Escoteiro Guy de Larigaudie, o SESC e a própria Fundação Cultural. Esta vai ser a primeira edição do Festival e a ideia é dar continuidade a este trabalho nos próximos anos, dando oportunidade para que mais grupos, artistas ou instituições que atuem dentro do segmento de culturas populares e étnicas em Paranavaí, possam também participar”, explica o presidente da Fundação Cultural, Rafael Torrente.

 Quem faz o encerramento do Festival é a Orquestra Maringaense de Viola Caipira. O show foi oferecido gratuitamente para o município. O projeto de sucesso é desenvolvido pela Prefeitura de Maringá através da SEMUC (Secretaria Municipal de Cultura). A apresentação começa às 19h.
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :