Projeto proíbe incinerador de resíduos sólidos próximo a área residencial

Alex Ferreira / Câmara dos Deputados
Lincoln Portela diz que o processo traz riscos à saúde
O Projeto de Lei 4462/19 proíbe a instalação de incinerador de resíduo sólido a uma distância inferior a um quilômetro de área residencial. A incineração é um método de tratamento que consiste na queima de resíduos usando fornos ou usinas próprias.
O autor do projeto, deputado Lincoln Portela (PL-MG), afirmou que se trata de processo que combina altas temperaturas com oxigênio em excesso. Segundo ele, essa combinação promove a formação de cinzas, reduzindo bastante o volume dos resíduos, trazendo riscos à saúde.
“Os incineradores não resolvem os problemas dos materiais tóxicos presentes no lixo. Na verdade, eles apenas convertem esses materiais tóxicos em outras formas, algumas das quais podem ser mais tóxicas que os materiais originais. Esses compostos novos criados podem então reingressar no meio ambiente. Não há incinerador que não lance na atmosfera algum tipo de poluente”, justificou o deputado.
Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Seguridade Social e Família; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Fonte: Agência Câmara
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :