Lideranças da oposição criticam política de privatizações do governo federal

Lideranças de oposição ao governo Jair Bolsonaro discursaram contra a política de privatizações do governo federal e em favor da defesa da soberania nacional em seminário promovido pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público.
Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Seminário da Comissão de Trabalho reuniu lideranças da oposição
Para o deputado Rogério Correia (PT-MG), que propôs o debate, o seminário tomou uma dimensão maior ao unir vários atores políticos das oposições para defender a soberania brasileira e criticar o governo Jair Bolsonaro. “Precisamos unificar não só as oposições, mas toda a consciência democrática do País.” Segundo ele, o Brasil vive um momento crucial de defesa de sua soberania, seja pelo debate do cuidado com a floresta amazônica, seja com as propostas de privatização de estatais como a Eletrobras e os Correios.
A líder da Minoria, deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ), afirmou que o Brasil precisa voltar a ter um projeto nacional de desenvolvimento com democracia. “Precisamos ter o mercado subjugado pelo Estado brasileiro. Precisamos garantir que o Estado tenha políticas universais”, disse.
A ex-presidente Dilma Rousseff participou do evento e falou que as três maiores ameaças imediatas à soberania nacional são a possibilidade de privatização das estatais, o descuido com a Amazônia e o programa Future-se, para aumentar os recursos privados nas universidades. “Essas três são fundamentais, essas três a gente tem de cuidar. Porque o Future-se é uma questão de soberania. Um povo que não tem educação é um povo submetido", disse.
Cleia Viana/Câmara dos Deputados
Ex-presidente Dilma Roussef  citou o programa Future-se entre as ameaças à soberania nacional
Setores estratégicos
Para o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, as ações do governo atacam a capacidade de o Estado brasileiro ter autonomia em setores estratégicos.


O evento também marcou o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Soberania Nacional, presidida pela senadora Zenaide Maia (Pros-RN).
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :