Comissão rejeita financiar Previdência por meio de fundo de fiscalização das telecomunicações

Vinícius Loures/Câmara dos Deputados
Deputado Diego Garcia: "Os recursos do Fistel devem permanecer vinculados às finalidades legais"
A Comissão de Seguridade Social e Família rejeitou projeto (PL 9979/19) que permite o financiamento da Previdência Social pelo Fundo de Fiscalização das Telecomunicações (Fistel). Hoje, a Lei 5070/66 prevê que os recursos sejam utilizados para cobrir despesas feitas pelo governo federal na execução da fiscalização de serviços de telecomunicações.
Outros dispositivos legais preveem transferências de recursos do Fistel para o Fundo Nacional de Cultura (FNC) e para o Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT).
O relator, deputado Diego Garcia (Pode-PR), apresentou parecer contrário ao texto. Segundo Garcia, eventual mudança legislativa prejudicará todos os usuários dos serviços de telecomunicações, uma vez que reduzirá o escopo de atuação da Agência.
“Apesar de considerarmos que, de fato, a previdência social necessita de recursos adicionais para assegurar o pagamento de aposentadoria e pensões, julgamos que os recursos do Fistel devem permanecer vinculados às finalidades legais e constitucionais em função das quais o Fundo foi criado, sob risco de comprometer a atuação estatal no setor de telecomunicações”, afirmou o relator.
Tramitação
O projeto, que tramita conclusivamente, ainda será analisado pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.
Compartilhar por Whatsapp

Julio Take

Júlio Take, nasceu em Maringá-Paraná em 1967. Teve a primeira experiência profissinal em 1986, no O Jornal de Maringá. após essa primeira experiencia, trabalhou um tempo em Cascavel e Foz do Iguaçu. Após alguns anos militando na imprensa da região oeste do estado do Paraná, foi convidado a integrar a equipe da Agência de Notícias News.

0 comentários :